segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O Red velvet perfeito ou como ser confeiteiro por um dia na era da internet







Oi!

Há uma semana, mais ou menos, eu havia prometido que em comemoração aos meus 24 anos \o/ , eu ia providenciar um post mega especial com a receita do meu bolo de aniversário!

Quando eu estava de férias no ano passado (eu sei, eu sempre digo isso) eu descobri essa maravilha dos deuses que se chama bolo Red Velvet, que tem uma cor vermelha e uma cobertura de creme branco maravilhosas. E, desde então, estava super saudosa de comer esse bolo!

E foi o meu querido amigo Phelipe que me realizou esse sonho! Hahaha O Phelipe é meu amigo de muitos anos e, sem dúvida, é uma das pessoas com quem eu mais aprendi e com quem eu mais pude contar em vários momentos da minha vida.

Gente, o Phelipe me levou pra fazer a minha matrícula quando passei no vestibular da UFRJ porque eu não sabia como chegar lá! <3 <3 <3





E, como ele é essa pessoa incrível, versátil e habilidosa, agora está provando que, além de tudo, ele também é um mestre da confeitaria!

Se você adora ou está curiosíssimo pra saber um pouco mais sobre confeitaria ou como fazer um bolo Red Velvet perfeito, esse post foi feito pra você!

Eu sei que as fotos vão te convencer a testar a receita...

Beijo!


**O Red velvet perfeito ou como ser confeiteiro por um dia na era da internet**

Se você não quer empreender grandes estudos para se tornar um Chef Pâtissier mas adora suspirar ou arrancar suspiros com os prazeres do açúcar, essas dicas são para você.



Atualmente, nós temos, na internet, dois canais bem bacanas para quem gosta de se aventurar no universo dos doces. Com uma linguagem acessível e divertida para aqueles que não são do ramo, o I could kill for dessert e o Dulce delight  ajudam você a arrebentar na sobremesa de domingo.   

Para conferir o blog  I could kill for dessert, clique aqui.

Para conferir o canal Dulce delight, clique aqui.

Antes da receita escolhida (uma versão naked cake do clássico americano Red Velvet, do Dulce delight) aqui vai um informe muito útil para você não errar a mão:

Cozinha, antes de qualquer coisa, é – pasme! – física e química. Isso não deve assustar ou afastar ninguém das panelas, mas se você não tem muita experiência ou domínio das artes culinárias, é importantíssimo que você siga qualquer receita à risca. Isso vale para os ingredientes e modo de preparo. Obedeça a receita e deixe a criatividade para a decoração da sua preparação.  E quando você manjar mais dessa alquimia fascinante, largue a mão na ousadia e criatividade para desenvolver doces fabulosos à vontade.  



A grande dificuldade de se fazer um Red velvet está em alcançar o vermelho perfeito da massa. Os corantes nacionais não ajudam e precisam ser usados em quantidades altíssimas para que o bolo fique realmente vermelho, alterando assim drasticamente o sabor da massa. 

Por essa razão, a receita escolhida foi a do Dulce delight. Nela fica bem claro como alcançar o vermelho perfeito naturalmente, sem adição de corante industrializado, utilizando beterrabas e não, o seu bolo não terá nenhuma nota no sabor de beterraba. Já a textura aveludada é fácil, ela será obtida se você respeitar a adição dos ingredientes ácidos, como o vinagre e limão, nas quantidades exatas.

Passemos aos ingredientes:


Para a massa do bolo: 

      1/2 xícara de farinha de trigo (que tenha sido clareada de maneira natural e não artificialmente. As marcas orgânicas costumam ter essa característica. Pode substituir por farinha comum mas a cor do bolo vai ficar mais achocolatada) 
           
            1 pitada de sal 
        
      1 colher de chá (rasa) de bicarbonato de sódio

            2 colheres de sopa (bem rasas) de cacau em pó (não é achocolatado) 


            3/4 xícara de suco de beterraba reduzido (feito de aproximadamente 6 beterrabas pequenas). Esse suco precisa ser reduzido até sobrar APENAS 3/4 de xícara na panela. Se não reduzir por completo, o tom não ficará tão vivo. 


             2 colheres de chá de vinagre de arroz

 
              3 colheres de sopa de suco de limão 


              100g de manteiga sem sal em temperatura ambiente (8 colheres de sopa) 


             1 xícara de açúcar 


             2 ovos 


             1 colher de chá de extrato de baunilha


             1/2 xícara de yogurte natural sem açúcar 


Para o recheio e cobertura: 

(Todos os ingredientes devem estar em temperatura ambiente.)


              110 gramas de cream cheese (1/2 xícara) 


               110 gramas de queijo de cabra (chèvre- 1/2 xícara) – caso não queira usar queijo de cabra, utilize a mesma quantidade de cream cheese, porém o seu recheio ficará um pouco mais doce, pois não terá o azedinho típico do queijo de cabra.


               5 colheres de sopa de manteiga 


               2 xícaras de açúcar de confeiteiro 


               1 colher de chá de extrato de baunilha 


               Frutas vermelhas para decorar, como framboesas, amoras e mirtilos (opcional). 



Nota da Laís: O Phelipe fez esse creme só com o cream cheese, sem o quejo de cabra, e eu achei que ficou ótimo!

Modo de preparo:






Observações:

Essa receita rende um mini bolo, forma de 13 cm.  

A farinha branqueada naturalmente não é difícil de achar. Ela pode ser orgânica, de reserva especial ou puríssima. Marcas brasileiras populares já trabalham com esse tipo de farinha.

Respeite a quantidade das beterrabas, são realmente 6. Bata no liquidificador, após lavar e descascar, e coe com um pano de prato limpo, esprema bastante, até extrair todo suco. Deixe reduzir em fogo médio. Pode demorar mais do que 15 minutos, mas é isso mesmo.

O bicabornato de sódio é encontrado facilmente em qualquer supermercado. Costuma ficar no corredor dos temperos desidratados.

Cuidado para não assar muito o seu bolo, ele começará a perder o vermelho. Assim que enfiar um palitinho no centro da massa e sair seco, pronto!

O açúcar de confeiteiro é o Glaçúcar da nossa marca mais famosa de açúcar, é o mais fininho. 

Se você não utilizar o queijo de cabra, o seu recheio pode ficar um pouco mais fluido. Nesse caso, deixe na geladeira por uma hora antes de rechear o seu bolo.




Deixem as dúvidas nos comentários e bon appétit!


Até a próxima!

10 comentários:

  1. Adorei o post e to morrendo de saudade de chegar no trabalho e perguntar "Laissss, já viu a receita nova do I could kill???" Ainda vou me aventurar nesse bolo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh, eu também!! E tinha o Comida de cinema também! Tinha que se atualizar nas receitas toda semana! kkk E até hoje tô esperando meu bolinho de cenoura! hahaha

      Excluir
  2. Oi, qual a marca da farinha e cacau que vc utilizou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      A farinha foi a reserva especial da Dona Benta (essa aqui: http://www.donabenta.com.br/produtos/farinhas/farinha-de-trigo-dona-benta-reserva-especial-embalada-a-vacuo-1kg+71) e o cacau foi da Mavalério (http://www.mavalerio.com.br/produtos03.asp?id_produto=165&subcategoria=Linha Gourmet&categoria=Mistura em Pó&id_embalagem=386). O cacau da Mavalério vende em loja especialidada, mas você encontra facilmente de outras marcas em qualquer supermercado.

      Excluir
    2. Oi, muito obrigada pela resposta. Já usei o cacau em pó da Malvério, mas foi o alcalinizado. Vou procurar o natural. Vi que algumas pessoas fizeram e não ficou vermelho, e acho que foi pq não usou o cacau e farinha corretos.

      Excluir
  3. Mulher pelo amor de DEUS QUERO MARCAS DE FARINHA DE TRIGO ORGÂNICA BRANCA PARA FAZER MEU RED VELVET, pois fiz com farinha de trigo comum e deu bolo de chocolate. Dúvidas posso usar cacau em pó e o vinagre pode ser o de maçã?
    liz_uned@yahoo.com.br telefone: 79 99925-3371

    ResponderExcluir
  4. Olá!!! Será que para utilizar o queijo mascarpone na cobertura poderia considerar a mesma quantidade.

    Obrigada
    Beijos

    ResponderExcluir